LOCALIZAÇÃO

Avenida Monte da Oliveiras, 32, Colina de Laranjeiras, Serra-ES

 

igrejaemserracontato@gmail.com

CONECTE-SE

QUATRO ESTÁGIOS IMPORTANTES

NA JORNADA DA VIDA

"Quando estava o SENHOR para tomar Elias ao céu por um redemoinho, Elias partiu de Gilgal em companhia de Eliseu. Disse Elias a Eliseu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Betel. Respondeu Eliseu: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, desceram a Betel. Então, os discípulos dos profetas que estavam em Betel saíram ao encontro de Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei; calai-vos. Disse Elias a Elis eu: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou a Jericó. Porém ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, foram a Jericó. Então, os discípulos dos profetas que estavam em Jericó se chegaram a Eliseu e lhe disseram: Sabes que o SENHOR, hoje, tomará o teu senhor, elevando-o por sobre a tua cabeça? Respondeu ele: Também eu o sei, calai- vos. Disse-lhe, pois, Elias: Fica-te aqui, porque o SENHOR me enviou ao Jordão. Mas ele disse: Tão certo como vive o SENHOR e vive a tua alma, não te deixarei. E, assim, ambos foram juntos. Foram cinqüenta homens dos discípulos dos profetas e pararam a certa distância deles; eles ambos pararam junto ao Jordão.

Então, Elias tomou o seu manto, enrolou-o e feriu as águas, as quais se dividiram para as duas bandas; e passaram ambos em seco. Havendo eles passado, Elias disse a El iseu: Pede-me o que queres que eu te faça, antes que seja tomado de ti. Disse Eliseu: Teço-te que me toque por herança porção dobrada do teu espírito. Tornou-lhe Elias: Dura cousa pediste. Todavia, se me vires quando for tomado de ti, assim se te fará; porém, se não me vires, não se fará. Indo eles andando e falando, eis que um carro de fogo, com cavalos de fogo, os separou um do outro; e Elias subiu ao céu num redemoinho. O que vendo Eliseu , clamou: Meu pai, meu pai, carros de Israel e seus cavaleiros! E nunca mais o viu; e, tomando as suas vestes, rasgou-as em duas partes. Então,levantou o manto que Elias lhe deixara cair e, Voltando-se, pôs- se à borda do Jordão. Tomou o manto que Elias lhe deixara cair, feriu as águas e disse: Onde está o SENHOR, Deus de Elias? Quando feriu ele as águas, elas se dividiram para uma e outra banda, e Eliseu passou " (2 Reis 2.1-14).Na passagem acima, encontramos delineados quatro estágios de uma jornada singular que partia de Gilgal, rumava para Betel, Jericó e, enfim, cruzava o rio Jordão.

 

Na época em que Elias iria ser elevado ao céu, e Eliseu estava para receber uma porção dobrada do Espírito Santo, esses dois homens de Deus viajavam por um caminho que ligava os quatro locais acima citados. A partir dos aspectos físico e geográfico, podemos extrair uma lição espiritual muito importante: se quisermos ser elevados ao céu como El ias, ou receber o Espírito Santo como Eliseu, teremos de percorrer estes quatro estágios da vida, conforme nos são tipificados pelos quatro locais visitados durante a viagem. Devemos, também, dar início a u ma jornada em Gilgal e percorrer toda a trajetória até atravessar o rio Jordão se almejamos ser arrebatados ou esperamos receber o poder do Espírito Santo. Vejamos o que estes quatro lugares podem representar exatamente.

Gilgal (v. 1) - Tratando com a Carne

A fim de interpretar corretamente o significado de Gilgal, devemos, primeira mente, compreender o princípio da primeira menção23 contido nas Escrituras Sagradas. A partir de Josué 5.9, descobrimos que Gilgal é um lugar que significa "removido". Ao ler os versículos 2 a 9, compreendemos que a geração dos filhos de Israel que inicialmente saíram do Egito foi toda circuncidada, ao passo que a geração de israelitas que nasceram depois, no deserto, não o foi. Naquela época, esta geração estava entrando em Canaã e, logo, herdaria sua herança. Portanto, a velha carne deveria ser "removida"; o opróbrio do Egito precisava ser lançado fora ou removido para que os filhos de Israel pudessem ter a chance de desfrutar uma nova vida, porquanto o significado da circuncisão, conforme nos é revelado no Novo Testamento, indica "despojamento do corpo da carne" (Cl 2.11). Quem verdadeiramente reconhece o que é a carne? Quem entende o que quer dizer tratar com a carne? Quem compreende o que quer dizer o julgamento da carne? Muitas pessoas supõem que a vitória sobre o pecado é a marca da perfeição, mas não sabem que é a carne quem peca! Segundo as Escrituras, a carne é condenada por Deus. Trata-se d e algo do qual Ele se desagrada. A carne é tudo o que temos ao nascer: "O que é nascido da carne é carne" (Jo 3.6). Tudo o que temos, ao nascer, provém da carne,e isso não inclui apenas pecado, imundície e corrupção, mas também bondade, habilidades, zelo, sabedoria e poder naturais. Uma lição bastante difícil de ser aprendida, na vida de um crente, é que ele conheça a própria carne. O cristão deve ser conduzido por todos os tipos de fracassos e privações antes ele saber o que sua carne é. O que atrapalha o progresso do crente, tanto na vida quanto na obra, é a carne. Ele não tem consciência de que Deus o convoca a negar a própria carne, i magina que abrir mão dos pecados já é o suficiente e desconhece o mesmo desprazer que Deus sente tanto por suas habilidades, seu zelo e sua sabedoria na obra de Deus quanto por sua própria bondade e por seu poder na vida espiritual.

Segundo Deus, precisamos negar, fazer morrer e permitir que passe pelo julgamento tudo o que consideramos bom de acordo com a carne e tudo o que planejamos e organizamos pela carne. O Senhor não confere o menor valor à ajuda da carne, nem na vida nem na obra espirituais. No tempo de Josué, Gilgal era exatamente o lugar onde a carne foi despojada e julgada. Para o crente hodierno, Gilgal simboliza o lugar onde a carne deve ser julgada por meio do entendimento que Deus nos concede. Deus declara que a carne deve ser lançada fora. Assim, concordemos com Ele. Deus afirma que a carne precisa ser circuncidada. Portanto, sejamos circuncidados no coração. Em nossa jornada espiritual pela vida, devemos, também, partir de Gilgal e negar a carne. Porém, observe, por favor, que isso não especifica o grau de despojamento de alguém, mas simplesmente declara que a carne precisa ser julgada. Um erro freqüente cometido pelas pessoas é procurar zelo e boas obras, mas deixar de negar a carne. No entanto, o mais essencial é julgar nossa a carne da mesma forma como Deus a julgou. De acordo com uma experiência muito pessoal que tive com o Senhor, a expressão mais elevada de vida espiritual não se encontra na regeneração, santificação, perfeição, vitória sobre o pecado ou no poder, mas em negar a carne — que é tanto o objetivo quanto o caminho da vida espiritual. Aqueles que não partiram de Gilgal nunca deram início, de fato, à jornada espiritual. Aqueles que não aprenderam a negar a carne não sabem o que é a vida espiritual. Esses indivíduos podem ser zelosos nas boas obras, e é possível que até se sintam felizes ao realizá-l as, mas não compreendem a verdadeira vida espiritual.

Capítulo 10, Livro Vida Cristã Equilibrada